Trabalho voluntário: dicas para ter uma experiência realmente valiosa

Ser voluntário no exterior é uma opção que tem crescido muito entre viajantes que querem dar algo em troca, ou oferecer suas habilidades especiais e pontos fortes nos lugares mais necessitados. Mas o chamado “volunturismo” pode ter suas desvantagens, e muitos volunturistas voltam para casa claramente insatisfeitos. Isso tem a ver como expectativas não alinhadas, acordos mal estruturados e falta de preparo das agências/ instituições. Então, como escolher o melhor programa para você?

O que você tem para oferecer?

Quando você pensa em “voluntariado”, muito frequentemente a primeira coisa que vem à sua cabeça é brincar com órfãos de olhos brilhantes, ensinar inglês ou salvar tartarugas em uma praia deserta em algum lugar. Se você tem jeito com crianças, uma qualificação TOEFL ou experiência trabalhando com conservação ambiental – ótimo! Essas são opções fantásticas para você.

Entretanto, não elimine alguma habilidade que aparentemente não tem a ver com voluntariado que você possa ter. Se você estivesse procurando um emprego em uma instituição de caridade no seu país, o que você teria a oferecer? Serviços de TI? Experiência com Marketing e Promoção? Área de finanças? Produção de eventos? Você poderia fazer um bom uso de tudo isso em organizações ao redor do mundo, o que pode gerar a uma experiência mutuamente mais benéfica do que você se envolver com algo que tem pouco ou nenhum interesse ou experiência prévia.

3f098575d3c2e580b92eb7b565ef7277

O que você ganha em troca?

Similarmente, é importante pensar com cuidado e antecedência sobre como exatamente você imagina a vida como voluntário. Você quer uma imersão na cultura e idioma local, ou trabalhar mais como parte de um time internacional? Você quer se devotar inteiramente ao trabalho voluntário ou misturar outras atividades, como aulas de línguas e excursões?

Você se imagina trabalhando profundamente com a organização para criar mudanças reais e de longo prazo, ou você apenas fica feliz em passar algumas semanas ajudando como pode? Não há respostas certas ou erradas – qualquer ajuda que você der será apreciada, contanto que você escolha o programa ideal para você. Seja honesto consigo mesma sobre o que você quer e o que está disposta a oferecer antes de escolher um programa de voluntariado.

8fac91b1c3ea1170d0a69a6c8bd734b1

Quais são suas restrições, temporais ou financeiras?

Financeiramente falando, alguns programas de trabalho voluntário vão cobrir seus gastos e talvez até suas passagens. Muitos não vão. Em diversos casos, especialmente em programas pré-contratados de seu país de origem através de agências, você terá que cobrir seus próprios gastos, assim como potencialmente pagar pelo programa em si.

Algumas pessoas preferem pagar mais previamente para ter a segurança extra que esses programas geralmente oferecem (eles frequentemente incluem todos os custos de estadia, um pacote de atividade e até buscam você no aeroporto), enquanto outros escolhem procurar por oportunidades de voluntariado de base quando chegam ao seu destino. Isso geralmente é mais barato e quer dizer que você pode conhecer pessoalmente a organização antes e ver se o trabalho voluntário é ideal para você.

Restrições de tempo também podem ser um problema. Alguns programas só vão aceitar voluntário por um longo período, o que quer dizer que eles quem muito mais comprometimento. Frequentemente, trabalhos voluntários de longa duração são a melhor ou a única forma de realmente conhecer uma organização e como ela funciona, e fazer uma diferença substancial.

Mas se essa não é uma opção para você, então vale a pena procurar um programa em que você não vá sentir que fez pouca diferença por ter ficado pouco tempo – um que você possa ver que está dando uma contribuição tangível como um voluntário temporário.


Escolher um programa de trabalho voluntário requer muita ponderação e a quantidade de opções pode parecer esmagadora. Mas analisando com cuidado, você certamente vai encontrar algo que seja perfeito para você e para aqueles que vai ajudar.

O mais importante é manter o otimismo e focar no propósito de realizar uma viagem assim: sair da sua zona de conforto e promover uma diferença positiva na vida de outras pessoas. <3

 

Texto adaptado deste aqui

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *