economizar

Economizar para viajar: o guia completo

Prepare-se para ler palavras fortes: atualmente, viajar é muito mais uma questão de prioridades do que de riqueza. Por muito tempo essa frase pareceu loucura, mas o fato é que, a cada dia, viajar tem se tornado mais e mais acessível. Neste post, vamos falar um pouco sobre como ter uma vida menos gastadeira e assim economizar uma grana para fazer a viagem dos seus sonhos (na verdade para fazer qualquer coisa que você queira!).

Acreditamos que guardar dinheiro para viajar faça parte de ter um planejamento financeiro como um todo. Quem não consegue poupar para viagens, tampouco conseguirá poupar para comprar um carro, um apartamento, um celular novo, uma barra de Lindt, uma lata de Pringles, etc (isto sem se endividar, ou ter que vender a alma para o banco, ou acabar com o nome sujo).

Antes de começar, é importante frisar que embora as informações expostas aqui tenham embasamento teórico e comprovação prática, elas correspondem a um estilo de vida específico. Não queremos de forma alguma tentar impor o que é certo ou que é errado, mas sim transmitir ações que podem dar bons resultados. Ok?

Como manter um estilo de vida mais econômico?

A questão fundamental, como dito no primeiro parágrafo, não é exatamente o quanto você ganha, mas como você divide suas prioridades. Falar sobre economizar dinheiro é algo muito relativo, pois engloba variáveis como custo de vida, contas fixas e oscilantes, incidentes, etc.

Tendo isso em mente, vamos propor algumas mudanças que podem ser feitas por qualquer pessoa, pois têm muito mais a ver com como você vive do que com o dinheiro em si.

economizar

Primeira dica: pare de consumir desenfreadamente

Precisamos repensar nossa relação com o materialismo e principalmente com o consumismo. Só pra não deixar dúvidas, aqui vai a definição desses dois conceitos:

  • Materialismo: é a atitude das pessoas que entendem que tudo é matéria e que têm uma vida voltada unicamente para os bens materiais.
  • Consumismo: Paixão por comprar; tendência a comprar sem freio; excesso de consumo; sistema caracterizado por esse excesso.

Essas duas palavras têm uma presença muito marcante na nossa sociedade. Principalmente depois da Revolução Industrial, do desenvolvimento dos meios de comunicação de massa e das teorias a respeito do inconsciente, somos continuamente estimulados a consumir bens materiais.

E o que acontece quando a gente prioriza o materialismo e o consumismo? A gente fica sem grana para viajar. Simples assim.

Controlar o consumismo não quer dizer que você tem que doar todas as suas coisas e viver na rua, mas que você precisa sim se questionar constantemente sobre sua necessidade de comprar.

Algumas outras razões para você se tornar uma consumidora mais consciente:

  • O super consumo não vai ao encontro da economia sustentável, nosso planeta já está todo destruído e o consumo desenfreado não ajuda a melhorar as coisas;
  • Quando você paga um preço exorbitante só por causa de uma etiqueta, grandes marcas continuam fomentando uma cultura de aparências, o que é parte do problema de endividamento de muitas pessoas (pode ser o seu, inclusive);
  • A verdade é que a grande maioria das coisas que compramos são fruto de uma compulsão que mascara problemas emocionais, ou seja, por fora tá tudo lindo, mas por dentro a galera tá sofrendo, tentando preencher vazios que não têm nada a ver com compras;
  • Pesquisas afirmam que investir em bens materiais traz um prazer muito passageiro, enquanto investir em experiências traz um prazer duradouro.

Novamente, não estamos pregando o radicalismo,  o que queremos ressaltar aqui é que viver para comprar coisas não torna as pessoas verdadeiramente mais felizes, além de esgotar seu salário rapidinho.

Então, quando for fazer compras, pense bem antes de juntar dez peças e ir pro caixa. Às vezes você só gostou realmente de uma ou duas, o resto é só fogo de palha.

Uma coisa que eu faço é nunca comprar as coisas de primeira, sempre tiro um tempo para pensar e repensar. Se eu decidir que realmente quero/preciso de algo, eu compro. Mas na grande maioria das vezes, eu acabo desistindo, pois ou o que eu quero comprar não é de fato necessário, ou eu concluo que existem outros meios mais baratos e até gratuitos para obter o produto/serviço em questão.

Segunda dica: tenha uma vida social mais econômica

Talvez você, como grande parte das pessoas, gaste bastante dinheiro para manter uma vida social bacana, afinal, não é ótimo sair com os amigos? Fazer aquele happy hour relaxante depois do trabalho? Comer uns petiscos em um restaurante legal? Sim, é muito bom, mas isso acaba acumulando uma quantia considerável no final do mês.

Neste quesito, vale usar a criatividade para fazer programas mais em conta. Algumas sugestões são:

  • Beber na casa de alguém, em vez de ir para o bar;
  • Alguns bares/ restaurantes fazem promoções em alguns dias da semana ou em certos horários, aproveite-os!
  • Junte seus amigos para fazer um jantar colaborativo, todos dividem os ingredientes, todos ajudam a cozinhar (se você não tem esse talento, pode só cortar os vegetais ou arrumar a mesa) e todos comem felizes!
  • Sempre mande seu nome para lista da balada, para não pagar um preço mais caro na entrada;
  • E falando em balada, vale a pena fazer “um esquenta” antes, para gastar menos com bebida lá dentro;
  • Você também pode se propor a não beber bebidas alcóolicas TODA VEZ que sair. Teste sua força de vontade, pense que um suco fica bem mais barato do que cerveja;
  • Faça uma marmita comunitária no trabalho – cada um se encarrega de levar uma coisa e todos comem juntos;
  • Sente-se em um parque para relaxar ou trocar ideia, em vez de sentar em algum um estabelecimento. Fazer um picnic também é uma ideia legal;
  • Em vez de ir ao cinema, faça uma sessão de filmes em casa. Só pela economia na pipoca, já vale a pena!
  • Frequente eventos gratuitos ou bem baratos. Algum show, feira, exposição, peça de teatro, festival… é só dar uma pesquisada;
  • Se você costuma gastar dinheiro para se arrumar, pode aprender a se depilar, fazer o cabelo, as unhas e maquiagem você mesma. Se você acha que não tem habilidades para isso, não se desespere: você provavelmente conhece alguém que tem. Então, é só pedir uma ajudinha e combinar um valor. Pagar uma amiga para fazer suas unhas vai sair mais barato do que ir ao salão e vocês duas saem ganhando.
  • E em vez de ficar comprando roupas novas para sair, pegue-as emprestado, ou junte algumas peças que você não usa e troque no brechó – você vai renovar seu guarda-roupas sem gastar um centavo!

economizar

Terceira dica: substitua ou corte alguns gastos fixos

Com o que você tem gastos fixos além das necessidades básicas? Atualmente é possível substituir praticamente qualquer coisa por atividades mais baratas ou até mesmo gratuitas.

Algumas sugestões que podem te ajudar a gastar menos são:

  • Trocar sua academia por uma mais barata ou
  • Usar a academia do prédio ou
  • Usar o YouTube como academia. Sério! Este canal aqui é sucesso;
  • Correr e andar de bicicleta também te mantêm em forma e são grátis!
  • Faça um curso online, em vez de presencial – plataformas com o Coursera, edX e Veduca têm diversas opções;
  • Contrate um professor por Skype, em vez de presencial (isso vale especialmente para línguas);
  • Contrate serviços por Skype, em vez de presenciais. Hoje em dia, há profissionais de praticamente qualquer área atendendo por Skype, por isso pesquise antes contratar um que atenda em um escritório, os que atendem pela internet costumam ter um preço melhor;
  • Divida o Spotify e o Netflix com outras pessoas;
  • Comece a fazer “carpool” – em vez de você ir para o trabalho sozinho no seu carro, encontre vizinhos que trabalhem na mesma região que você e dividam a gasolina. Vocês também podem revezar os carros. Todo mundo sai ganhando;
  • Troque habilidades com seus amigos. Eu sou professora de inglês e quero aprender a tocar violão, meu amigo toca violão e quer aprender inglês. Ta-dam!

Se pararmos para pensar, atitudes colaborativas fazem seu dinheiro render mais do que atitudes individualistas. Vale a reflexão!

Quarta dica: ganhe dinheiro extra

Além de economizar parte do seu salário fixo, você também pode encontrar meios de aumentar sua renda. Aqui estão algumas ideias:

  • Venda suas coisas, roupas, sapatos, eletrônicos, livrosOLX, Mercado Livre, brechós… há várias opções para você se desfazer de coisas que não usa mais ou que poderia viver sem. Às vezes dói vender objetos que tem valor sentimental pra gente, mas lembre-se: prioridades!
  • Alugue sua casa no Airbnb – Se você tem um quarto sobrando ou mesmo possui mais um imóvel, essa oportunidade é de ouro. A parte ruim é que, normalmente, só pessoas que moram em cidades mais turísticas têm chances frequentes de receber hóspedes e fazer um dinheiro extra. Se você mora em uma cidade não tão requisitada por viajantes, não será tão fácil. De qualquer forma, neste vídeo tem umas dicas legais pra quem topar essa alternativa;
  • Aumente seu próprio salário – Se você já está há algum tempo na empresa que trabalha, talvez você consiga pedir um aumento. Ok, a crise tá aí, a economia tá só afundando, mas não custa tentar, né? Apenas lembre-se que você provavelmente não vai conseguir um aumento sem ter argumentos válidos, então, além de fazer um bom trabalho, invista em si mesma, faça cursos, aprenda a falar inglês, trabalhe seus pontos fracos, torne-se uma profissional mais valiosa;
  • Venda comidas – Brownie, brigadeiro, trufas e guloseimas em geral são quase irrecusáveis. Se você já tem dons culinários, use-os para ganhar um dinheiro extra;
  • Invista em uma segunda profissão – Você pode ou efetivamente se qualificar para trabalhar em outra área, ou abrir um negócio que te a possibilidade de trabalhar nas horas vagas. Algumas franquias têm esse perfil, mas a melhor opção, na minha opinião, são negócios online e consultorias/aulas que você pode oferecer por Skype (qualquer alternativa que seja home office pode te dar a chance e o conforto de ganhar mais dinheiro sem sair de casa) ou serviços que você pode realizar na casa do cliente (massagens, tratamentos estéticos, etc);
  • Seja freelancer online ou em estabelecimentos – Ainda no tópico de segundas profissões, existem diversos sites para quem quer trabalhar como freelancer online (produção de texto, traduções, design gráfico, webdesign e copywriting são alguns dos serviços mais procurados), mas você também pode optar por estabelecimentos: bares, buffets, eventos, etc, muitas vezes precisam de funcionários extras em dias específicos ou como temporários;
  • Uber/ Cabify / BlaBlaCar – Os aplicativos de transporte têm salvado a vida financeira de muita gente. Se você tem um carro ou está disposto a alugar um carro para trabalhar como motorista, essa é uma boa opção. E se você quer oferecer carona para compartilhar um trajeto que já estava nos seus planos e receber por isso, apps como o BlaBlaCar são indicados;
  • Alugue seu carro – Uma outra alternativa para ganhar dinheiro com seu carro é alugá-lo para outras pessoas. Se você não usa seu veículo com frequência, pode considerar colocá-lo para aluguel em aplicativos como o Pegcar;
  • Cobre por encomendas de viagem – Para quem viaja com frequência, cobrar por encomendas é uma opção. Neste site você consegue fazer negócios e ganhar uma grana extra para trazer mais coisas na mala.
  • Cuide de cachorros – Levar cachorros para passear ou cuidar do cachorro de alguém que vai viajar pode ser uma ideia interessante, principalmente se você adora animais;
  • Cozinhe para um turista – Quer ganhar dinheiro se divertindo e conhecendo pessoas novas? É possível. No Meal Sharing você pode oferecer refeições para turistas. Eles pagam uma quantia e vão até sua casa para comer e fazer intercâmbio cultural. Legal, né?
  • Invista seu dinheiro com maior rentabilidade – Eu não sou expert em economia, mas pesquisando sobre investimentos, descobri que a poupança não é a melhor opção para quem quer fazer o dinheiro guardado render. Opções como o Tesouro Direto, LCI, LCA, entre outras. têm se tornado cada vez mais populares. Se você quer saber mais sobre o assunto, recomendo este canal, que inclusive foi de onde vieram várias dicas deste texto.

Ufa! Viu como dá pra economizar/ganhar mais dinheiro unindo força de vontade e criatividade? Esperamos que essas dicas tenham ajudado você a colocar mais moedas no seu porquinho.

E para quem já descobriu como poupar todo mês, deixe um comentário se você tiver uma dica de economia que não está neste post.

economizar

2 comentários sobre “Economizar para viajar: o guia completo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *