Yes, we can do it: toda mulher deveria viajar sozinha

Toda vez que você vê a foto de um lugar maravilhoso, bate aquela vontade louca de viajar? Você até entra em sites de turismo, avalia o preço das passagens, dá uma olhada nos hotéis/ hostels, pesquisa imagens no Google…

Mas então, vem aquele sentimento: não tenho companhia, não tenho coragem, não tenho experiência, você acaba hesitando mais uma vez e seus sonhos de viagem ficam sempre para uma próxima oportunidade.

Isso é ruim, né? Não nos sentirmos seguras o bastante para nos jogarmos nesse mundão e viajarmos sozinhas, só porque temos medo do que pode acontecer ou vergonha de estarmos desacompanhadas.

Mas calma, aí! Não precisa ser assim. A cada dia mais e mais mulheres estão se aventurando pelo mundo – totalmente sós ou com outras mulheres – e provando que dá sim para conhecer mil lugares sem precisar da ajuda de um homem.

De acordo com o TripAdvisor, uma em cada quatro brasileiras viaja sozinha atualmente e pretende repetir a experiência.

Dentre os motivos apresentados por elas estão:

  • Liberdade de escolher onde querem ir, como querem ir, quanto querem gastar, etc. É bom demais poder viajar e fazer as coisas do jeito que a gente quer, mesmo porque cada pessoa tem interesses diferentes e às vezes é difícil conciliar as coisas e agradar todo mundo.
  • Falta de tempo ou dinheiro de outras pessoas. Sabe quando você chama a galera para viajar mas ninguém consegue guardar dinheiro direito ou marcar as férias pro mesmo período? Então, muitas mulheres não querem mais depender da disponibilidade alheia. Quer vir, vem! Não quer? Fui!

 

E quais são os sentimentos buscados pelas mulheres que viajam sozinhas?

Não é difícil adivinhar que independência é o mais desejado (como reforçam os motivos apresentados logo acima). Esse objetivo, aliás, é o que permite que esse número de viajantes femininas cresça constantemente: a medida que conseguimos independência familiar e financeira, é natural que busquemos também independência nas viagens.

Outro sentimento importante é a autoconfiança. Qual é a sensação de sentar-se sozinha em um restaurante em Paris? Ou de fazer sozinha uma trilha muito louca pela Cordilheira dos Andes? Ou de mergulhar em uma praia paradisíaca no leste da Ásia? Você se imagina fazendo essas coisas? Sente sua autoconfiança dando pulinhos de alegria só de pensar?

Além disso, viajar sozinha é uma ótima oportunidade para desenvolver o autoconhecimento. É fácil encontrar pessoas decidem fazer uma viagem em momentos que precisam repensar suas prioridades, redefinir seus objetivos, mudar carreiras, relacionamentos, valores, descobrir paixões e se sentirem melhores consigo mesmas.

Viajar tem um poder mágico de fazer a gente olhar pra dentro si mesma e encontrar respostas que muitas vezes ficavam escondidas naquela rotina estressante a que nos submetemos na busca por padrões que, frequentemente, nem sequer nos trazem felicidade. Viajar pode ser um ato de desconexão com uma realidade insatisfatória e de conexão com nossa própria essência.

Parece incrível, né? Mas e aí, como podemos fazer tudo isso? Por onde começar?

Felizmente, essas respostas ficam mais fáceis de responder a cada dia! Com a internet ao alcance dos nossos dedos, planejar uma viagem nunca foi tão simples. Fontes muito comuns para você adquirir informações sobre viagens são:

  • Sites especializados: há uma infinidade de sites com dicas, roteiros, preços, etc. Você pode procurar por um destino específico ou apenas fazer uma pesquisa exploratória para criar suas metas de viagem.
  • Depoimentos de outras viajantes: muitas viajantes têm blogs pessoais e contam suas experiências particulares. É legal porque elas podem ter dicas diferentes, que fogem dos roteiros comuns e mais frequentados por turistas.
  • Grupos de discussão: além das redes sociais, alguns sites possuem um espaço para troca de experiências entre viajantes. Um grande exemplo é o Woman Trip (uma comunidade focada em mulheres, onde você pode encontrar não só informações úteis, mas também parceiras de viagem) e o próprio fórum do TripAdvisor.
  • Empresas que estão inovando nossa maneira de viajar: você já ouviu falar do Airbnb, que te permite alugar uma parte da casa de alguém e ter uma experiência mais completa por um preço bacana? Ou do Work Away, no qual você troca horas de serviço por comida e acomodação na familía que hospedará você? Diariamente, crescem as possibilidades para que você viaje do jeito que quiser e com mais tranquilidade.

E mesmo com todas as condições favoráveis (sabemos que tudo parece lindo quando olhamos aquelas fotos sensacionais no Instagram), por trás de toda viagem há uma certa dose de planejamento que não necessariamente evita que imprevistos aconteçam.

Para nós, mulheres, é importante tomar algumas precauções para que tudo ocorra da melhor forma possível. Alguns destinos são realmente mais delicados, mas dá pra fazer, sério!

A melhores dicas para quem quer se aventurar por locais um pouco arriscados, são: começar gradualmente – para ir adquirindo vivência e aprender a lidar com problemas – e estudar muito antes de partir. Várias mulheres estão aí na estrada para provar que é sim possível visitar todos os cantos do mundo.

Já começou a fazer as malas?

Pare de perder tempo e comece a planejar a viagem dos seus sonhos.

E conte conosco, é para isso que estamos aqui: para que você tenha a melhor experiência possível e não pare nunca de viajar!

Viajar sozinha? Yes, we can do it!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *